Etnografia e ensino de línguas estrangeiras: uma análise exploratória de seu estado-da-arte no Brasil

Adail Sebastião Rodrigues Jr

Resumo


Este artigo exploratório tem por objetivo analisar de que maneira a etnografia como lógica de investigação (Green, Dixon e Zaharlick, 2005) tem sido adotada tanto como um procedimento orientador quanto aplicado em pesquisas de Inglês como Língua Estrangeira no Brasil. O corpus é composto por trinta e sete resumos de dissertações de mestrado disponíveis no Banco de Teses on-line da CAPES (Coordenação de Amparo à Pesquisa e Ensino Superior). Os descritores ensino de línguas, etnografia, etnográfico e etnográfica foram escolhidos com o intuito de selecionar os resumos que de algum modo estivessem relacionados a etnografia e ensino de línguas, tanto como uma lógica de investigação, ou como ferramenta de coleta e análise de dados. Os resultados sugerem que a etnografia tem sido mais usada como um instrumento de análise do que como uma lógica de investigação, fato que aponta para a necessidade de a pesquisa em Ensino e Aprendizagem de Língua Estrangeira levar em consideração desenhos metodológicos mais focados e transparentes no campo da Pesquisa Qualitativa.


Palavras-chave


pesquisa em ensino e aprendizagem de língua estrangeira; etnografia como lógica de investigação; pesquisa qualitativa

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A2ISSN (impresso):1415-1928; ISSN (digital): 1983-2400Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex e EBSCO Publishing.